28.4.06

GÊNIOS E LOUCOS

.
Com quantos gênios e loucos
a gente não cruza por aí o tempo todo?
Sem saber...
Quanto valor não se esconde atrás de tanto rosto
fugaz...

Pra onde é que toda essa gente vai?
Irrealizar seus desejos e deveres,
aparecer.

Será que pelo menos alguém desses não quer algo mais do que tem?
Nada além do que os braços alcançam?
E se estão bem, que razão há de haver?
E se estão a me ver, o que pensam?

Gênio ou louco?
Ou pior, mais um como todos.
A irrealizar meus desejos e deveres.
E pior,
querendo aparecer.

--------------------------------
Estou postando esta em resposta (tá mais pra homenagem) a minha amiga poetisa Melina, que, comentando a minha poesia RISCOS (alguns posts abaixo), deixou esse pensamento onde encontrei grande identificação:

"É tão estranho andar pelas ruas e ver tantos rostos desconhecidos. Rostos alheios a dor dos outros. Olhos que vêem outros olhos e não conseguem identificar sentimentos iguais. É estranho pensar que, no meio de tantas pessoas, estamos sós. Sozinhos com nossa consciência e nossas dores. O ser humano é tão complexo a ponto de não poder ser compreendido por seus iguais? Não... Mas o homem, em sua complexidade disfarçada, criou uma arma para 'proteger-se' da magia do mundo: uma máscara de indiferença que faz tantos rostos distintos no meio das ruas parecerem iguais."

Uma vez eu mandei isso pra ela por MSN e ela nem comentou, vamos ver se agora ela digna a fazê-lo :P

Continuem comentando, postando e, principalmente, pensando a vida!

7 comentários:

Ellemos disse...

Sempre pensei sobre os distintos destinos dos andantes nas ruas. E sobre o destino comum. E parece mesmo que ninguém se importa.

Se querem mais do que têm? Acho que acham que sim. Mas o que importa se não querem saber dos outros?

Se estão a te ver? Pode ser. O que pensam? Nada, talvez.

Gênio e louco! Por querer saber algo mais...

Então espere! Parece que há andantes que se importam...! Fica a dúvida...

Bjs e desculpe a demora...

Márcia do Valle disse...

Uma vez me disseram que a genialidade e a loucura caminham juntas. Tento lembrar disso quando vejo que estou sendo rotulada de louca. Tento lembrar disso mais ainda quando eu me acho louca demais. Porque muito pior do que ser gênio e/ou louco, é ser simplesmente mais um.
Leandro, gostei do seu blog. Vou linkar no Solta no mundo, ok? Só não rola de comentar sempre porque normalmente acesso do meu trabalho e os comentários são bloqueados por lá. Bjs

Melina disse...

Coisa mais feia, não é?
Uma resposta-homenagem e eu nem pra comentar... Tsc tsc

Legal o poema. Às vezes fico pensando nisso. Quantas milhares de pessoas interessantes não cruzam meu caminho sem que eu possa conhecê-las?
Bom que às vezes a gente faz uma coisa pequena, tipo um comentário numa comunidade do orkut, e pimba! Né?
Adorei! Adorei mesmo!
E desculpa a demora em comentar.
x@~

Anônimo disse...

Your are Excellent. And so is your site! Keep up the good work. Bookmarked.
»

Anônimo disse...

Very best site. Keep working. Will return in the near future.
»

Anônimo disse...

Hmm I love the idea behind this website, very unique.
»

mauricio disse...

eu não sou um gênio mas,tenho em mente a loucura que vivemos é um terço da realidade.
para cada ser louco existe um mais louco ainda capaz de compreender as dores de qualquer um,a qualquer momento.
NÓS,"AMANTES DA DOR" sofremos por pessoas que sabe que existimos.
parabens pra nós,anônimos do AMOr.