26.5.06

TRILOGIA DO LAMENTO - PARTE II

.
MANHÃ
-------------

Quando estou por lá,
minto:
lamento.

Mente estranha essa minha
míngua, arranha,
e, nem tudo que sente,
sinto.

Aí sento a língua:
é manha!

5 comentários:

Aline disse...

Intimidade essa sua, interessante.
Um beijo.

Nirton Venancio disse...

poema rápido, certeiro. E fica.

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Muito bom!

pedro pan disse...

, sinto, sente. semente. lamento. lamentar & lastimar. tudo arranha. tudo manha. & [há] manhã.
|abraços meus|

Lubi disse...

Obrigada por descobrir meu blog e me proporcionar a chance de estar aqui!
Muito bom!
Beijos!
E bom final de semana!