29.6.06

ASSOMBRO DELA

.
Apaixonou-se pela sombra.
Não era ela, mas a impressão que deixava,
quando a incidia luz.
E aí ela incendiava mesmo!

Amava era o rastro estampado dos passos.
As marcas deixadas pra leituras sem fim.
Vasculhava os vazios do "por onde ela passou".
Como eram cheios pra ele!

Até que ele chegava bem perto, sabe.
Até o ponto de pousar sobre ela
- ela sombra -,
estava quase sempre a seus pés.

"Rico é o que dá espaço pro delírio",
pensava ele, ambicioso.
Porém, retardatário, tomava voltas e voltas,
da consciência, o filósofo.

Até que um belo triste dia a sombra sumiu...
É que vazio é carência de preenchimento.
E nem só do sonhador nascem as ilusões.
Foi por força de um sol menos tímido.
---------------

19 comentários:

Nanna disse...

Ela volta, assombra... Beijos!! :)

Clóvis disse...

Mas que boa coincidência.
Estava trocando uns pensamentos sobre o "vazio" uns dias atrás, e cheguei nesta mesma conclusão.
Vazio é o que depositamos no outro, é a felicidade que damos pra que se foi, o sofrimento que preenchemos no lugar da evolução, o tédio que pingamos nos olhos para que enxerguemos a poesia dos dias.
E cada passo é evolutivo...
Ah, é sim!



Meu abraço!

Cçóvis disse...

*o tédio que pingamos nos olhos para que NÃO enxerguemos a poesia dos dias.





=/

tb disse...

Olá
Também este blog é muito interessante.
Prazer igualmente meu, voltarei!
Beijo

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Passando para regar o Jardim, hehehe.

pedro pan disse...

, sombras se vão, mas se voltam. sempre quando o sol amanhece...

|abraços meus|

dudv disse...

Somos sombras carentes de afetos...
http://dudu.oliva.blog.uol.com.br

Ordisi disse...

Para um poeta absolutamente eventual - como eu - é bom ver um blog tão bem cuidado como este. Abrs.

ObservadOOr disse...

Como de sol nem sempre vivem as sombras, há de procurá-las por detrás dos sonhos, com os cantos dos olhos... Abraços

Aline disse...

E ao amanhecer ela volta a surgir.

:*

Cristiano Contreiras disse...

Era puro delírio...o doce sentir...a vontade que nutria..era isso e mais um pouco.

Depois veio a pura nostalgia, do momento que não perdurou.

m.t. disse...

desculpa a intromissão, mas vou me acomodando pra voltar, porque quando é bom a gente admira. entrei aí no link e escutei suas músicas (xereta? :]), e as adorei. Parabéns, seu trabalho é bem bacana!

O prazer é meu!

Ivã Coelho disse...

Timidez à parte, a ilusão é o que nos preenche. Há quem diga que seu nome é sonho. Eu acredito.

Abçs, amigo poeta.

Múcio Góes disse...

é que o som
assombra
a sombra...

[]´s

Vássia Silveira disse...

Que venha o sol - e a sombra - pra preencher vazios e calçadas.

Márcia(clarinha) disse...

Na timidez do sol se esvaiu um sonho, mas nem todo dia é cinza...
Lindos versos.
Feliz dia querido,
beijossssssssss

A czarina das quinquilharias disse...

inconcebível sem ela, não?
abraços!

Ellemos disse...

Porque luz demais pode esconder os sonhos... Boa é a penumbra...!

Gostei - como sempre - de ver seu parecer, viu?


Bjs.

vanessa disse...

Você não existe! Cada dia me surpreendo mais... Beijos, Vanessa.
p.s: Aplaudindo de pé essa sombra que tanto assombra sem sobras e também a força desse sol menos tímido...