18.10.06

O TRISTE E BREVE (E, PORTANTO, POÉTICO) DIÁLOGO DE DOIS SÓIS CUJAS ÓRBITAS RARAMENTE SE CRUZAM IMPEDINDO-OS DE SE AQUECEREM OU SE ESQUECEREM POR UM CÁRMICO E CÓSMICO PERÍODO QUE TENDE AO INFINITO...

Às vezes sós
Somos mais
Nós vezes ais

^^^^^^^^^^^^^^^^^

Sabe o que é o B7C?
clique aqui assim mesmo

26 comentários:

Kathy disse...

Leandro querido, como bem descrito o reticente e o ininteligível levam ao infinito. Como paralelas. Mas não se esqueça de que podem se mirar, se olhar e trocar. Ai, por ei, por exemplo! beijinho muito carinhoso Kathy

Márcia(clarinha) disse...

E sois se necessitam sós...
beijosssssssssss

Aline disse...

Querido,
Desculpe-me pela ausência :*

Suas palavras sempre belas.

Marcellinha disse...

Mais solidão... mais tristeza...
Mais beijos p/ vc

Rayanne disse...

E nos ais desencontrados
Dos paralelos traçados
A infinitude usual
A que tendem, cruzados...

#muy belo...
**Estrelas**

Mauricio disse...

Fala Leandro,

Muito bom :o)

Nanna disse...

Sol você...

:))

Beijinhos, dear...

Ellemos disse...

Olha só! Tá meio astrônomo...!!!

Bjs estelares!

Marla de Queiroz disse...

Tanta dor esparramada num textinho enxuto.
Um beijo em vc, poeta lindo!

mee disse...

por que eu amo ler isso?

Nagila disse...

Leandro
Como um dos meus poetas favoritos
pela sua delicadeza na pessoa que é

sabe queria sua opinião

fiz uma poesia

olha ái abaixo
que vc acha

Meu coração


Meu coração não sabe quase de nada
que horas são
Que dia é hoje
que ano estamos
nem o que é ser brega

Meu coração não sabe
Nem aonde você mora
quantos anos você tem
qual é a cor dos seus olhos
quanto você pesa
Nem quanto você tem no banco

meu coração
esta perdido
sentindo sua falta
o toque de seus dedos
e o gosto da sua boca

ele não entende de detalhes
de logística nem de papéis assinados
fala tantas coisas e com muito sentimento


pois meu coração
esta apaixonado

Assim é, se lhe parece disse...

pelo visto deu certo - os sóis.

parabéns.

Keila Sgobi disse...

assim,
são tantas interpretações sem fim!

nós vezes ais
sós vezes mais
produtam sempre
ais

vanessa_fmc disse...

Isso me deu uma dorzinha... Lembrei do filme "O feitiço de Áquila". Como boa pisciana, eu ainda acredito que esses sóis, em um dos raros momentos em que se cruzam, quebrarão esse carma, aumentarão seu alcance e não se sentirão mais sós, porque terão um ao outro. Beijos!!

A czarina das quinquilharias disse...

hehhehe, adoro títulos inconcebivelmente grandes :)

Múcio Góes disse...

putz! vou guardar o palavrão!! hehehe.

grande Jardim!

[]´s

Mary disse...

Muito bom! Infinitamente de(m)ais! ;p~

Bjuss

Bela Lachter disse...

ilumina-sol em você!

Beijos!

Luzzsh disse...

Oi querido-amigo-poeta-ajardinado,

"Nós vezes ai"....e, às vezes, quantos e quantos, não?....

Belo....

Beijos...

Leandro Jardim disse...

Oi Nagila, te procurei no orkut pra respondê-la... mas cade que nào te encontro? O.O

bjs

Lubi disse...

Versinho curto e todo perfeito.
Beijo.

nagila disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Sagá disse...

Blog lindo, textos e palavras lindas, criatividade expressiva e ... linda! rs

Beijos!

Lubi disse...

Ah, saudade também.
De escrever, de ler, de estar.
A vida me rouba tanto. A falta de tempo... Enfim. Mas, quando dá.

Beijo.

clarice disse...

no breve
instante retido
nada se perde
carinhos

remosaraiva disse...

Esplêndido!!!


Abraço, amigo!!

REMO.