3.12.06

DECISÃO

inspirado neste belo post
Decisão
às vezes falta
às vezes fala
de cisão.

Às vezes não
vezes um milhão
de vezes
e reveses.

Se dor é empurrão
faz-se de imã
incide dois lados
cá e lá cala
ora por baixo
ora cima e
por cisma.

Assim
e "ah não"
dialética de fins
feitinho pulsação.

Pois depois
é ilusão
era real e tão!
tal a língua,
a mão, ambígua.

Quando é
assim sei
pela tez do tom
que é dom
entorpecedor
(se dor é ruim)
e arrebatador
(se bom).
^^^^^^^^^^^^^^

18 comentários:

Marla de Queiroz disse...

Decisão postergada
Tremendo a fala
Temendo uma falha
Tamanha será a falta.

Bebo, amo e calo.
Porque inda não sei
se me dispo
ou me despeço.

Seu Bonito!
Sol-risão de orelha a orelha.
Todos os beijos.

Marcellinha disse...

Lindos, os dois: o inspirador e o inspirado.
Bjs

A czarina das quinquilharias disse...

incrivel incrivel aquele texto da marla.
( e o senhorzinho nunca fica fica muito atrás)

Sandra Regina de Souza disse...

Quase morri de inveja dela..rs...(inveja branca, como ela diz..rs)queria ter tido aquele talento para decidir... e este teu "soneto" para retribuir... Lindo vocês dois... amores novos e de tanto tempo... Ainda estou curtindo meus versos na sua voz, menino!!... Emoção singular... beijos versosficados

Múcio Góes disse...

Ah Marla... amá-la, nada difícil... essa moça exite pra nos mostrar como é bom viver, seja vc ou não.


BjoMar!

vlw, Jardim.

Aline disse...

Faço minhas as palavras de Múcio.

Puro sentimento!

Bjo.

Juliana Marchioretto disse...

muito bonito, viu?!

beijos

bruno zanchetta disse...

E há poetas que são artistas
E trabalham nos seus versos
Como um carpinteiro nas tábuas!...

Que triste não saber florir!
Ter que pôr verso sobre verso, como quem constrói um muro
E ver se está bem, e tirar se não está!...
Quando a única casa artística é a Terra toda
Que varia e está sempre bem e é sempre a mesma.

Penso nisto, não como quem pensa, mas como quem respira,
E olho para as flores e sorrio...
Não sei se elas me compreendem
"Nem sei eu as compreendo a elas,
Mas sei que a verdade está nelas e em mim
E na nossa comum divindade
De nos deixarmos ir e viver pela Terra
E levar ao solo pelas Estações contentes
E deixar que o vento cante para adormecermos
E não termos sonhos no nosso sono."

parabéns pelas poesias, continua cuidando muito bem de jardim!
abração.

Carne Viva disse...

Vim agradecer o copo d'água e encontro aqui todo um rio, o que mais tenho é sede, voltarei sempre!
Obrigada pela visita.
Beijo.

c. disse...

leandro dos jardins: aceitei teu convite orkutal. esbaldei-me no sete cabeças. e agora aqui venho para tomar uns goles de palavras. fechei bem meu passeio. beijo de c.

Clarice disse...

Os dois merecem
a admiração dos amigos,
sabem expressar sentimentos
em versos muito bonitos.
Beijos duplos e carinhos

PS:: eu jardino (ao pé da letra) há muiiito tempo e tu nasceste Jardim (que inveja). O que importa é florir o mundo... em verso, prosa e flores.
Parabéns pelos belos poetas teus amigos. Pena estar com meu tempo reduzido na net, que me impossibilita, neste momento, de melhor conhecê-los.

Carol M. disse...

Querido, o poema está bem estruturado e muito bonitinho. Só acho que o trecho "assim/ e "ah não"/ dialética de fins/ feitinho pulsação" carece de sentido. Talvez eu não tenha entendido bem.
De qualuer forma, estou sempre acompanhando tuas coisas, tua evolução. Perdão se não posto mais vezes, mas o tempo anda me atropelando nesses últimos meses.

Beijinhos e boa caminhada,
Carol

Leandro Jardim disse...

assim,
deixa assim do jeitinho que está
ah não
não quero mais não
e sigo dialogando possíveis finais
nessa dialética de ais
bombeando em alternância constante
feito, feitinho mesmo, pulsação
como o coração de qualquer amante

ana rüsche disse...

eu é que sei - vc vem pra cá e nem nos dá a chance de se sentar num bar conosco. anotado.

e sem beijos.

Carol M. disse...

Oká, depois do poeminha de baixo entendi do que se trata.

Tsc, tsc, tsc, tá mal da fita, hein? Isso é o que dá desprezar os amigos paulistas...hahahaha!

Beijinhos,
Carol

Eu* disse...

Lindo poema, linda declaraçao. Isso sim é que é amor!!!!
bj pra vcs!!!!
Gisele - MG

Jordana disse...

Liiiiiiiiiiindo Jardim. Encantador! Arrebatador!
Beijos lacrimejantes,
Jordana (aquela maiga da Marla, nos conhecemos na casa dela no dia em que Rayanne chegou)

Octávio Roggiero Neto disse...

E não é que Marla e Jardim casaram direitim...
Parabéns, poetas!