1.12.06

Canto Etílico À Rayanne

por Marla, Czarina e eu
.

8 comentários:

A czarina das quinquilharias disse...

deshculpa aí schkuléaga, mas nóis é foda, né não?

Juliana Marchioretto disse...

ficou lindo mesmo!

beijo

Marla de Queiroz disse...

Skol-léaga,
Fica fácil escrever um poema quando a musa é poesia pura e já bebemos o suficiente pra realçar nossas habilidades sociais...
" Liberdade, Liberdade, abra as asas sobre nós..."
Se é que vc me entende....rsrsrsrs...
Nossas parcerias vão acabar dando samba.
Beijos, seu lindo!

Rayanne disse...

Amores da minha vida, vocês me transbordam, me exageram, me inundam, completam, repetem, deliciam, impressionam!!!!!!!!!

Amo vocês!!!!!

AMO!!!!!!!!

***Estrelas, incontáveis, incontestáveis***

SSSssscoléaga, só faltô umas bavária e uns cokrete!!!!kkkkkkkkk

diovvani disse...

Camarada Jardim... Vì esse poema no blog da morena SOL-ridente. Como já disse, lá: todos vocês se merecem. Maravilha!!! AbraçoDasMinas.

paulo vigu disse...

porção sarau de poetas afinados em sequência de versos etílicos a Rayanne. a história é líquida e já escorre nas águas do Riodaqui. [ ]ão / Paulo Vigu

Ellemos disse...

Nada como duas flores e um jardim regados a álcool!

Beijos!

vanessa_fmc disse...

Essa coisa de escrever em grupo está ficando boa, hein?! Parabéns aos 3 pela sintonia e à homenageada pela inspiração! Beijos!