4.3.07

QUASE ABORRECIDA

Se fosse esse o filme da minha vida
estaria na parte doce embora comprida
haveria de ter um tanto de poesia
mas numa extensão quase aborrecida.

Não fosse eu o roteirista, veria saída
ainda que a da salinha de projeção.
Teria no fio do lápis a profecia da edição
máquina ao invés de lágrima do tempo.

Curioso, porém, é que final feliz não faria
perdi meu amor dicionário por clichês
me deixei seduzir pelo charmistério dos dias
e dos tais finais contrários ao prever.

Ah, fosse de filme, não de vida
não fosse eu protagonista
diretor e projetista
talvez aí me divertisse.

19 comentários:

fabio jardim disse...

belo uso da analogia.
a última estrofe é de uma síntese tamanha. minha interpretação é: se não fosse toda a proximidade inerente, até que daria pra achar "graça". mas é foda né, primo. muito difícil!

Ana Moura disse...

Gostei!

(disse que ia ser sussinto)

__Felícia Lun'azul__ disse...

Melancólico, moço bonito?

O melhor desse filme vivo,
é que o final ninguém sabe,
ninguém diz.

Vem me fazer uma visita?

Beijos,beijos.

Felícia.

Alequites disse...

Ops!
Gostei bastante do seu cantinho.
Voltarei mais vezes.
Beijos

Juliana Marchioretto disse...

bem mais fácil seria... tens razão!

bjo

Césped Vesper disse...

Sai da sala de projeção e vai pra platéia. É o melhor lugar da vida.

bambam disse...

criativo Leandroneologismo: charmistério!

Bruno Cazonatti disse...

Gostei deste seu cantinho do jardim. Vou adicionar seu blog ao meu ácido.

Um abraço
Bruno
http://acidopoetico.wordpress.com

clarice disse...

inverta o olhar, mude o ângulo,
verás que ser espectador deve ser menos gratificante, a diversão está no palco.
beijocas Leandro

diovvani mendonça disse...

Charmistério... toda graça, meu camarada, du carValho!!! AbraçoDasMontanhas.

Louis Alien disse...

olá..
estou iniciando meu blog...
por isso quero criar uma teia de blogs de bom conteúdo e trocar idéias e tráfego com outros blogs...
se estiver interessado nesse escambo cultural, retorne o comentário e nos comunicamos melhor

há braços

Louis Alien

Nessa disse...

Ô moçoilo...
Deixe de manha e encare essa vida que te arranha. O tato da realidade pode ser mais divertido do que a edição ao alcance dos olhos. Por incrível que pareça...;o)

Beijo grande
Ps: O carnaval foi bom sim. Essa cidade, às vezes, me surpreende...

Jefferson P. disse...

Olá.. tudo bem?

Pois é... seja como for, por quem for; a vida acaba por ser divertida.

abrçs

Ariane disse...

...as vezes dá uma vontade de pegar o controle remoto e voltar pra cena anterior, aquela bela, luminosa, em paisagens fora de descrição,o momento perfeito... aí vê-la em camera lenta, ouví-la em coreano sem legendas, etc, só pra vivê-la em todas as suas formas impossíveis...assim é comigo...

1beijo e 1flor

Pedro Paulo Pan disse...

, mas com tantas funções. dá pra divertir um pouco, creio...
|abraços meus|

Múcio Góes disse...

"viu-me
e passou
feito um filme"


belo, Jardim!

[]´s

Sandra Regina de Souza disse...

quase proponho uma edição dessa fotografia pálida... pra que meus dias sejam mais bem dirigidos... amei os versos cinematográficos, viu??...beijos

Marla de Queiroz disse...

Tão bom este poema...
Deu vontade de compor a trilha sonora...Se eu fosse musicista!

vanessa_fmc disse...

Top 5!!!

Analogias simples e brilhantes!!!

Beijo grande!!