9.9.06

POESIA COMENTÁRIO

Recentemente, na versão carioca da FLAP, meu amigo e grande poeta Fábio A. Vargas estava à mesa discorrendo muito bem sobre as novas formas de poesia possibilitadas e incentivadas pelos avanços tecnólogicos contemporâneos. Na hora me deu um estalo e levantei o dedo pra citar apenas mais um exemplo, eu queria falar dos comentários-poesias desse nosso universo blogger. É claro que na minha cabeça estavam em mente os conhecidos gênios dessa forma de expressão Múcio e Rayanne. Enfim, sem mais delongas vou deixar aqui algumas linhas minhas nesse estilo, com devidos créditos aos inspiradores:


Expira dor
Inspirador

Provar-te
É provar que a arte
Parte quando partes

Esses dois nasceram de uma leitura no blog da queridíssima walkgirl Aline
.
.
.
exceda
experimente
ceda,
mas só à seda das palavras
que matam
a sede
Esse é filho de mensagens na garrafa da Bruna Maria
.
.
.
O olhar aberto necessário duro vê o mundo cão.
E nós, às vezes virando latas, às vezes nos vendo gatos.
Quando o que sonha o poeta é com um mundo de pássaros
Já esse surgiu do blog da Clarice, e por aí vai...
.
Voltando ao conversê, quero aproveitar o ensejo para fazer uma ressalva fundamental. Seguinte, isso tudo é muito bacana e tal, mas quero também desmistificar uma coisa: COMENTÁRIOS EM BLOGS NÃO TEM A OBRIGAÇÃO DE SEREM TIRADAS GENIAIS! Volta e meia ouço algo como "ah, fui no seu blog mas não comentei porque não estava inspirada" ou coisas similares, quando o desejo do autor é apenas saber o impacto de suas palavras, ou apenas que foi lido. Qualquer tipo de crítica e/ou sugestão honesta é mais que bem-vinda. Acredito não falar só por mim quando digo que poucos comentários podem satisfazer mais do que um simples "adorei". Poesia não é só para poetas! Ou pelo menos não deveria ser... Enfim, chega que hoje eu estou cheio de blablablás... grande abraço em todos que por aqui passam, fico muito feliz de tê-los por perto! Ah, e amanhã estarei lá no de 7 Cabeças...

29 comentários:

Keila Sgobi disse...

É que alguns momentos requerem - ou inspiram - produções geniais.

Outros, somente a simples expressão do que sentimos (o que costumo fazer sempre).

Como sou uma simples ppp (psicóloga, professora e poeta), acho difícil ser genial. No máximo, tiro alguns coelhos da cartola...

Vou mudar de profissão

Ellemos disse...

Adorei, pois!

pedro pan disse...

, vejo os comentários como diálogos, como feedback para o autor.
uma prova é seu post...
|abraços meus|

Mary disse...

Ahh, que legal!

Sou fã do Múcio e de seus comentários! Fico boba com ele! ;)

E é legal ter essa troca mesmo com que nos lê...

Ah, "adorei" seu post! ;P

Bjus, querido!

as_estrelas disse...

eita garoto bom...

Octávio Roggiero Neto disse...

Leandro, muito importante cê ter se lembrado desta produção poética quase que escondida no espaço reservado aos comentários das nossas "poetizações". De fato, a Rayanne e o Múcio têm ótimas sacadas. Eles conseguem desenvolver com talento um diálogo entre textos. Vejo muita beleza neste diálogo, porque o poeta-leitor desenvolve outras perspectivas com relação a um texto que faz as vezes de tema para outros, despertando idéias ou imagens adormecidas em nós. Pois bem, o diálogo é edificante, porém não vejo com bons olhos pessoas que mudam algumas palavrinhas e publicam poemas como se fossem seus! É o caso, por exemplo, de uma tal de Clarice Gê, que publicou um poema recentemente, de título "egos", cujo começo, sobretudo, repetiu o meu "dias daqueles". Isso é falta de respeito com o poeta que se debruçou sobre a sua própria vida pra escrever uma coisa que fosse verdadeiramente sincera ao espírito humano, aí chega umazinha e em menos de 20 minutos muda umas palavras aqui e outras ali, põe um título e publica como se a idéia fosse dela, na maior cara-de-pau. Bom, agora que desabafei, prossigamos...
E quando você diz que poesia não é só pra poetas, concordo pelo fato de que considero que todos deveríamos ler e escrever poemas, para edificar nosso espírito e elevar os nossos pensamentos. Mas, como sabemos, Poesia é muito mais que palavras... Por isso, deve o leitor, mesmo que não escreva, ser poeta também: um poeta-leitor. Caso contrário não se nos revelará esta arte em seu verdadeiro propósito, que é o de estabelecer vínculos transcendentes entre os homens, laços de beleza e sabedoria.
Um grande abraço, poeta!

Octávio Roggiero Neto disse...

Leandro, pensei muito sobre o que disse sobre a Clarice e sobre o poema "ego", que ela fez, e cheguei à conclusão que me equivoquei ao tecer comentários nada educados ou amigáveis sobre. Por isso, peço desculpas a você, pois foi aqui em seu blog que deixei transparecer uma mágoa fruto de impensada análise sobre a obra dela, mágoa já toda dissipada dentro em mim. Como também peço desculpas à ela, Clarice, caso um dia ela venha a ler o aludido comentário.
Sou humano, limitadíssimo, e às vezes sentimentos nada louváveis afloram em mim, como em qualquer outro. Mas reconheço o meu erro e estou arrependido.
Pensei melhor e conclui que, em vez de segregação, devemos mais e mais buscar uma estética nova, construída em conjunto. Não devemos alimentar discórdia, mas descobrir e construir a Poesia de nosso tempo.
Era só isso mesmo...
Té mais ler!

Octávio Roggiero Neto disse...

Fala, Leandro! Obrigado por ter compreendido!
O poema que me referia era este aqui ó:
http://primiciaspoeticas.blogspot.com/2006/07/dias-daqueles.html
Você já o conhece...
Abração, amigo!

A czarina das quinquilharias disse...

ufa, ufa, pela ressalva, porque meus comentários...que que queéééém.
hehehhe. adorei os do walk on. viu? adorei.

ObservadOOr disse...

Os blogs abriram as portas para muitas expressões. Saíram dos blocos amassados e amarelados e foram para frente dos olhos de nós leitores. É a nova grande revolução da literatura. E como tudo que é novo, ainda há de tudo e de tudo que ainda não há – neste caso novas experiências estéticas que ainda estão por nos surpreender. Abraços

Nobre Dama disse...

faz tempo q comento com poesias nos espaços bonitos...
mas ainda não tinha visto um post disso!

Ainda assim, se a poesia surge é porque o autor do post foi inspirador!

bjinhos

Cristiano Contreiras disse...

Adoro poesia modernista!

Rayanne disse...

Bem lembrado, Leandro. É que tem coisa que bate no fundo da alma, estampa a retina e desenha um verso refletindo o que o poema alheio impacta. Mas tem algumas coisas assim, que simplesmente tiram o ar. Aí, o que resta comentar?
(adorei seu "inspirados em", e agradeço o simpático elogio, ainda mais me colocando ao lado do múcio, a quem considero grande poeta)

**Estrelas**

Loba disse...

Adorei os poemas! Mesmo!
Qto aos comentários, concordo com vc. Existem pessoas, como eu, que sentem profundamente um texto ou um poema, mas que têm enorme dificuldade de falar sobre. Mas isso não pode impedir que digamos alguma coisa, ainda que seja lugar-comum, né? rs...
Beijos moço.
PS. Havia perdido seu endereço. Agora te linkei, não perco mais!!!

tici disse...

bacana quando um poste inspira comentários tão poéticos. mas concordo contigo: não precisam ser necessariamente assim, o legal é também dizer que passou que leu que gostou, enfim...
beijo!

Leandro disse...

adorei...rs

Rita Contreiras disse...

Lembrei de Mogle(é assim que escreve?) o menino lobo, cuja letra de uma música cantada por um uso diz assim:"Eu digo o necessário/somente o necessário/o extraordinário é demais...
Gostei da poesia e da prosa
Mistura de vinho e chá de rosas
Coisas fascinantes e gostosas:
Vida, cor, mãos macias e amorosas...
Grande abraço.

Luzzsh disse...

Oi Jardineiro queridíssimo,
Concordo, e reitero o que disse. Antes de comentários geniais, devem estes possuir, primeiramente, opinião sincera. (Aí, sim, se for um 'adorei', melhor ainda! Rs...) beijos...

Mendoscopia disse...

Hoje está cheio de blablablás? Estamos todos, todos os dias..não? eu por muitas vezes ao menos sim. não fossem os blás martelando nossas cabeças seria difícil escrever alguma coisa, ou não...
bjos

Marcia

Gabriela disse...

Vou me esforçar pra comentar sempre que passar por aqui... apesar de ser um sacrifício MUITO grande!!!

Bjos

Múcio Góes disse...

É. Comentários, no meu caso, nascem na última letra do verso, e na janelinha, qd aberta, algo toma força e segue falando por mim. Gosto de objetividade, e de, nesta transpassar todo o meu sentimento sobre o texto/poema. Já sobre os que me comentam, um "oi" está de bom tamanho, eh sinal de que, independente de ter gostado, leu e esteve no meu blog. E mais, gostaria de agradecer a tds, um por um, sempre!

grande abraço.
Mucio Goes

nagila disse...

Ah! Como foi bom passear por este jardim

Senti o cheiro de suas rosas
neste doce entardecer que me acalmou

mas o que verdadeiramente me encantou foras algumas palavras

Expira dor
Inspirador

Leandro você acha que eu posso usar esta sua pequena poesia como nome de meu modesto blog?

Leandro Jardim disse...

Se me der os créditos, é claro que sim!!!

;) Bom proveito!

Nanna disse...

Simmm! Comentarios sao super carinhosos, desde um :) ate uma grande sacada...

Beijinhos pra vc, dear...

A czarina das quinquilharias disse...

esse bar em sampa tem que ser combinado ainda...
:)

Nobre Dama disse...

Psiu... t linkei lá, viu?!?!?

Oh, vai ficar quietinho por muito tempo... rs!
Volta a postar logo,
Pro povo rimar comentários...
Pra novas sementes chegarem no teu jardim...

Bjos

nagila disse...

LEANDRO

VOU COLOCAR OS CRÉDITOS SIM E LINKAR

É CLARO

Aline disse...

Vim agradecer pelo carinho!

Vc tb é muito querido!

Bjos (um monte)

Anônimo disse...

4A9C8V6 à Claudinéia Passoni says:
18/04/2009 at 17:28
Hooo Néia me diga princesa
O que houve meu anjo?
Porque foste com tanta rapideza?
Você veio como um facho de luz
Jus do seu carisma emblemático
Mágico essa sua aura briosa
Grandiosa e digna de sua nobreza
Seja onde quer que fosse alegrava os presentes
Você fez amigos conquistasse corações
Néia você quebrou o gelo fez ver amor em cegas mentes
Onde antes só havia ilusões
Néia, você nos fez rir
Você nos fez chorar
Você até nos fez sentir que podíamos voar
Néia que lindo velas juntas
Pelas ruas a passear
Você com esse sorriso macio
Suave como o ar
E naqueles dias tenebrosos e frio
Se iluminavam só ao velas passar
E agora só nos resta lamentar esse grande vazio
Há, que injustas são estas leis que regem o universo
Sacrificar um anjo só para consertar um coração?
Não poderia ser o inverso?
Mas, dizem que Papai do céu sabe o que faz
Sagaz tem todo controle em suas mãos
Então, quem somos para contrariá-lo?
Hó, como daria tudo só para vela por aqui
Em ti penso de hora a hora
Até agora não acredito no que vi
Passo o dia todo torcendo para acordar
Que tudo isso seja apenas um pesadelo
Que logo ira passar
Ou será que você é a luz outrora
Que veio me ajudar
Mas, porque já foi embora?
Está era a sua missão?
Néia, eu tenho que confessar
Pessoas como você são raras
Só nasce uma por milhão
Que privilegio tela em nosso meio
Odeio pensar que perdemos-a
Mas, meu anjo eu garanto que nada foi em vão
Néia veja ai se existe mesmo algo sagrado e supremo
E ao menos peça que nos de uma chance
Que tire sua mascara, mostre sua cara, destrua nossas fraquezas
Porque Néia, a ausência de sua presença
Causa uma dor intensa
E a saudade é imensa
E ao contrario do que se pensa
É muito difícil controla a tristeza…
Néia te amamos, te amamos,te amamos,te amamos, te amamos, te amamos, te amamos, te amamos,te amamos,…
Claudinéia Passoni:nasc: 28/09/74 fALC: 7/04/2009.