24.9.07

DE UM OVO

Me urgiu fazer
poemas dessa geração
com o poder das imagens
com estilo de gastas,
ao contrário das metáforas.

Fazer, da ilha do poeta,
de edição de estrofes
rápidas.

Quem sabe um clipe ou música
no papel-banda-larga,
efeitos curiosos talvez humor.

Enfim, clamou-se a mim
tal batimento difuso,
o novo de novo,
de novo o novo.
Qual será a semente de hoje?
Qual será a galinha de ouro?

Vejo um mundo que é de paradoxos, relativismos,
e até isso já envelheceu.
Talvez por isso tal impulso nasceu,
enquanto eu lia um cânone no trânsito engarrafado,
e me engravidava a poesia.

Nada grave,
só mais uma obra,
só mais um veículo,
só mais uma via.

Não grave nada,
só mais um poema,
só mais um poeta,
só mais um dia.

16 comentários:

Thiago Ponce de Moraes disse...

Fala, Jardim. O Hopkins é difícil e barra pesada. Vou chegar, ainda, até a fase mais radical dele durante as postagens.

Acompanhe. Um poeta desses não nasce em toda geração!


Abração;

Ponce.

Luzzsh disse...

C'est la vie, mon ami...

Daqui, silenciosamente eu lhe peço:

mais um poema
mais um poema
mais
um
poema.

;)

Sempre bom te ler, Dinzim! Beijos...

moacircaetano disse...

A celeridade do mundo de hoje...

paulo vigu disse...

Entre o ovo e ovni e poemas e poetas e dias, os versos do poeta irmão Jardim estão gravados, cravados in papers on-line. Abraço aí. Riodaqui. Paulo Vigu

FINA FLOR disse...

dias em que engravidamos de versos são os melhores...

beijos e boa semana, dear

MM.

Múcio L Góes disse...

gestação poética, intensa mente a contrariar biologias...

bom Jardan!

[]´s

Ellemos disse...

Maravilha de poema novo!

De novo!

Beijos!

Alê Namastê disse...

E tudo de um ovo, de novo!

Beijos*

Flávia disse...

Leandro... que jardim lindo, esse seu!

Saio daqui leve, levando comigo algumas sementes da sua poesia :)

Beijos!

Lili disse...

Hoje passei a tarde com vc.
Não, eu não sou louca e nem deixe q a sua namorada (se tiver) me arranque os cabelos rs
Eu vi seu ORKUT e os links para o trama virtual e corri pra ouvir o q esse músico/poeta andava aprontando rs e veja q foi uma bela surpresa, adorei os musicotrópicos e a sua parceria com Gryner. Fiz os dawnloads e nesse instante "DISCRETO" está tocando no meu PC. Ganhou uma fã e aquele simples sorriso(no meu blog), me fez ver que essa simpatia iria além do profissional musical e poético, tbm me encantaria com a pessoa.
Bjocas e muito sucesso!

alexandre disse...

Um belo poema Leandro!

Ramon de Alencar disse...

...
-E assim seguimos dia a dia, numa busca de uma palavra nova, uma frase nova, tão nua e crua feito nossos dedos. Mas como diria um certo filósofo ´´ Para nós a felicidade é viver sempre em perigo´´. E assim, me faz saudade o tempo em que escrever era mais perigoso que hoje em dia.

Entre o moderno e pós moderno, fico com o antagonismo de quem pense que nos dias de hoje, talvez moderno seja aliar o presente com o passado...

Afinal, todo caminho é uma volta para casa... estamos todos voltando para casa...
...
-Bela composição, Jardim... e ah, de tudo que já te li, não poderias ter outro nome.
:)

Lua Durand disse...

fabergé.

:)

Casulo Temporário disse...

vinha te agradecer pela visita, mas agora te agradeço pela alegria de sua poesia.
Você é um poeta.
Prazer em conhecê-lo.
Abraço,
Ana Cecília

clarice ge disse...

só mais um
pode somar
muitos ou nenhuns

amei este poema
beijo tu

Carol Marossi disse...

Gostei desse! Mesmo.

Beijos.